Meu trabalho, Motivação, Terapia Integrativa

Aquela pessoa que você não conhece.

Bastante comum chegar pessoas para o atendimento, querendo mudanças na sua vida, cansadas de não alcançarem resultados satisfatórios e com muitas frustrações ao longo da vida

Uma das coisas que mais ouço, são solicitações de “quero me transformar em outra pessoa”, “quero esquecer o que eu fiz”, “quero mudar tanto que me torne irreconhecível”, entre muitas outras frases como estas, pessoas que pela bagagem pesada de suas histórias de vida, não suportam mais ser quem são, se rejeitam, e assim também rejeitam sua jornada até ali.

Ao longo da nossa vida vamos escutando coisas que nos diminuem, circunstâncias, acontecimentos ao nosso redor vão aos poucos minando nossa autoestima, autoconfiança e segurança, é como se o fato de ser quem somos, causasse todos os problemas que temos, então, chega uma hora que deixamos de ser quem realmente somos, para nos tornarmos nosso comportamento, “infantil”, “mentirosa(o)”, “irresponsável”, “sem objetivo”, somos taxados de tudo isso e mais um pouco, e a vida fica pesada de se levar.

Já não nos conhecemos, tantas perdas ao longo da nossa vida que inclusive nos perdemos de nós mesmos(as).

Não é raro escutar de pessoas bem sucedidas em seu trabalho, “ah eu sou muito incompetente”, ou ainda outras que estão em relacionamentos estáveis, com parceiros apaixonados e dedicados que dizem “eu não sei porque ele(a) gosta de mim”.

E posso assegurar por experiência própria que tudo isso se dá por falta de um mergulho profundo dentro de nós mesmos(as), precisamos reconhecer quem somos, e você deve estar se perguntando por onde começar, e a resposta é simples, se olhe no espelho, reconheça seus traços, talvez há muito tempo você já não o faz.

Uma das técnicas que utilizo em consultório chama-se Alinhamento da História de Vida, e considero esta etapa tão importante que aplico em praticamente todos os meus clientes, estarmos alinhados com nossa própria história, traz uma acolhimento mais profundo para conosco e com aqueles personagens que passaram por nossa vida.

Um dos pressupostos da PNL com o qual mais me identifico é que todos nós fazemos o melhor que podemos com os recursos que possuímos naquele momento de vida, ou seja, sempre podemos ser melhores, podemos alcançar níveis nunca imaginados, basta começarmos a acolher quem verdadeiramente somos.

Este mergulho é fácil? NÃO, mas é possível? SIM!!! Lembre-se das vezes em que alguém quis te apresentar alguém novo e você logo de cara rejeitou a possibilidade sequer de uma amizade, mas aos poucos com jeito, aquela pessoa foi se achegando a você e bummmm, quando menos esperava estava com um novo olhar, já tinha desenvolvido uma amizade e quem sabe até já tinha se apaixonado.

Consigo mesmo não é diferente, precisamos primeiramente quebrar a barreira da rejeição, esta mesma que faz você se sentir inadequado(a), chata(o), incapaz…… feio(a). E para que todos estes sentimentos e sensações negativas mudem, é preciso que você se observe com mais carinho, cuidado e atenção, é você reconquistando você de novo.

É importante você explorar suas forças internas, responder as perguntas seguintes pode te ajudar a ter uma visão menos embaçada sobre si.

  • Quais características que você possui e que te fazem sentir felicidade quando as utiliza?
  • Quais as características positivas você considera que mais precisa neste momento?
  • Quais as coisas que já realizou na vida (ainda que pareçam simples) que lhe dão entusiasmo quando pensa?
  • Pense em 3 pessoas que você admira ou admirou (pode ser do passado ou do presente, vivos ou não), quais as características positivas estas pessoas possuíam ou atuavam no mundo?

Algo fantástico que ouvi uma vez de um dos meus mentores foi o seguinte, certo dia eu estava fazendo para ele um elogio, do quanto o considerava e achava ele incrível em seu trabalho, que realmente ele era brilhante, então ele se voltou para mim e disse: – Mari que maravilha que você já se vê desta maneira!; Claro que fiquei meio perdida, não estava falando de mim e sim dele, então ele me disse: – Somente conseguimos enxergar no outro o que já temos em nós mesmos.

Ual que lição aprendi aquele dia, esta simples frase me trouxe muito mais autoconfiança para realizar meus estudos e posteriormente iniciar com os atendimentos, ficou muito claro para mim que eu precisava me olhar mais atentamente, com mais carinho inclusive, e foi o que eu fiz de lá para cá incansavelmente.

E como tem sido maravilhosas as descobertas, talvez você se pergunte se não tenho encontrado coisas que não gostaria de ver, simmmmm e muitas, porém a cada vez que olho mais profundamente, também encontro um motivo a mais para me sentir honrada com minha jornada de vida.

O fato de você ser positiva em seus pensamentos e visão sobre si mesma(o) não faz com que os pensamentos negativos simplesmente desapareçam, mas com toda certeza faz com que você aprenda a não dar tanta importância para o negativo, pois reconhece que tem mais coisas positivas para serem focadas.

Permita-se quebrar este paradigma de que as pessoas não mudam, mudam simmm e mudam muito, a cada dia, a cada novo aprendizado e especialmente quando se permitem mergulhar em águas profundas dentro de si.

O que você rejeita de fere, o que você acolhe te cura, já falei isso anteriormente e repito aqui por entender que enquanto você não parar de se julgar, se arrebentar e se autodestruir nada acontecerá na sua vida, esta jornada é única, faça ela valer a pena, e ainda que você até hoje não tenha feito algum movimento rumo a mudança, hoje é o tempo e a hora exatos para se dar esta oportunidade.

Acredite em você, recomece quantas vezes for necessário, mas não desista deste relacionamento que de fato realmente vale a pena, você com você……… estando bem consigo, o mundo ao seu redor irá mudar, seus relacionamentos serão mais assertivos, no trabalho terá mais êxito e até a sua saúde agradecerá.

Permita-se……………. Um abraço com o doce aroma da infância da laranja doce.

Mari Santana – Coach & Terapia Sistêmica

Renovando-se

Dia Internacional da mulher se foi….e agora?

girl-2696947_1920

Hoje tive o privilégio de ministrar duas palestras para um público maravilhoso de mulheres fortes, mulheres lindas e cheias de vontade de transformação.

O tema era o tão citado “Empoderamento Feminino”, as mídias estão repletas de conteúdos sobre, mas de fato, o que seria empoderar-se?

Segundo o renomado educador Paulo Freire, empoderamento é: 

“Capacidade do indivíduo realizar, por si mesmo, as mudanças necessárias para evoluir e se fortalecer”

Mas o que efetivamento fazemos para nos empoderar de nós mesmos? Os movimentos que vemos hoje em dia preparam as pessoas para lutarem por uma causa, mas considero que pouco fortalecem em seus adeptos o empoderar-se de si, de seus valores, de suas vontades próprias.

Somos mulheres maravilhosas, há anos temos conquistado direitos, hoje por exemplo o mercado de trabalho é ocupado  50% em média de mulheres com carteira de trabalho assinada, o que em 1900 era uma realidade inimaginável. Porém ainda temos salários 34% menores em relação ao homens que ocupam o mesmo cargo.

OK! E o que mais? Pelo que mais devemos lutar?

O dia internacional das mulheres é marcado anualmente por frustrações, tristezas, índices terríveis de violência contra a mulher, para cada mulher que ganha uma rosa, tem 9 que não ganham (sendo que muitas destas nem sequer um agrado, uma palavra de carinho, outras ainda sofrem violência), 1 que compra algo para si mesma só para postar nas redes sociais e não ficar por baixo!! Do que temos nos alimentado???? Como temos lidado com nossa alto estima? De que migalhas algumas mulheres tem sobrevivido?world-3258865_1920

Muitas mulheres (e porque não dizer homens também) têm permitido que seu mundo esteja na mão de outra pessoa……. e recebem apenas o suficiente para dia após dia manterem-se mais refém do pouco ou nada oferecido a elas!

É alarmante! É preciso retomar as rédeas, compreender que seu mundo tem que estar nas suas mãos, se tornar uma pessoa poderosa, cheia de vida, com sonhos, desejos e especialmente uma pessoa que sabe o que quer e o que merece.

Olhar para si com mais amor e compreensão, entender que você é uma pessoa única, com um conteúdo maravilhoso a ser explorado. Não dependa do outro para um agrado, claro que é maravilhoso receber amor, mas se este amor não partir de você para você mesma, não será capaz reconhecer quando o amor verdadeiro chegar, quando uma boa oportunidade aparecer, pois você viverá como quem não merece…

Segue abaixo um áudio de um exercício para auto estima, extraído do Livro “Você pode curar a sua vida” da autora Best Seller Louise Hay. Ousei um pouco colocando este áudio, espero que gostem…

[audio

Desejo de todo coração, que você aprenda a se amar, caso já se ame, ensine a outras pessoas, o amor próprio é uma das maiores lições que podemos aprender nesta nossa jornada de vida!

Com todo carinho….

Mari