Meu trabalho, Na sala de aula, Terapia Integrativa

A dor de não sentir dor……

” A vida é difícil”

“Não é bem assim…..”

“É matar um leão por dia……”

“Tadinho claro que vai chorar, nascer não é fácil, ainda mais neste mundo horrível…..”

Nem dá tempo de nascer direito e já começamos ouvir coisas assim, lembro de quando estava internada para ter meu filho, quando uma colega de quarto falava, – “ai não aguento mais de dor, mas dá uma dó de deixar nascer para ver este mundo terrível do jeito que está, mal nasce já tem conta pra pagar….. não é fácil viver…..”.

Fico me perguntando hoje que tenho estudado tanto sobre as emoções, quais as memórias e padrões uma frase assim imprimem na criança antes mesmo de nascer, e mais, quanto tempo da vida dele irá demorar para ressignificar isto, pior é pensar na possibilidade de ao longo da vida precisar “vivenciar” na prática, o que será produzido por estes padrões limitantes.

Traumas, dores, constantes frustrações, e cada dia mais cedo vamos perdendo nossa essência, o impacto da vida familiar desestruturada, pessoas sedentas de algo que ainda não sabem o que é exatamente. Cada vez mais perdidos, vazios………………….. já não sentem mais.

Me despertou a atenção uma frase em particular que ouvi de um aluno em uma instituição em que palestrei outro dia, o tema era “Equilíbrio Emocional”, após por quase uma hora falando sobre as emoções, como transitamos entre elas, como elas interferem em nosso dia a dia se desequilibradas, medo, ira, alegria e tristeza. Abri então o espaço para perguntas, quão grande minha surpresa, quando ele me disse: – “Mari, e quando não sentimos nada? E quando não dói, mas também não há alegria? Eu não sinto nada.

Não sentir também é sentir, mas em outro nível, é como se anestesiasse uma dor para que não seja olhada mais de perto, parece sem sentido, mas em um outro relato certa vez um paciente me disse que a sua mair dor era não sentir dor, compaixão, alegria ou sequer vontade de rir ou chorar, é como se ele andasse vagando pela vida sem fazer parte dela.

Buscando mais profundamente, encontramos um bloqueio na morte da sua irmã, anos atrás, uma pessoa muito próxima, querida e que ele tinha como sua grande referência, foi ali naquele momento que ele entendeu que não deveria mais “se permitir, sentir nada que o ferisse tanto assim novamente”, bingo, encontramos o momento em que a “anestesia” foi aplicada no seu emocional; Então com técnicas de PNL e Hipnose e um trabalho de ressignificação de memórias foi possível em um dia comum de consulta, em um papo mais descontraído vê-lo gargalhar, e dizer “nossa, nunca ri tanto”, haviam lágrimas nos olhos de rir e de emoção, ele agora “sentia” novamente.



Sentir medo faz com que nosso instinto de proteção e preservação seja ativado. Sentir alegria faz com que possamos nos sentir recompensados por tudo que buscamos, traz satisfação e sentido para nossa vida. Sentir nojo nos faz ter cuidado. Sentir tristeza nos faz jogar para fora dores guardadas, lágrimas lavam nossos olhos e jogam toxinas nocivas ao nosso organismo para fora de nosso corpo.

De fato as emoções equilibradas são fundamentais para a nossa saúde física, emocional, nos relacionamentos. Torna a vida mais leve. Então minha dica para você que parece já não sentir mais suas emoções e para você que as tem sentido de forma exagerada, é que busque se conhecer, tratar as dores guardadas na sua mente consciente e mesmo aquelas das quais você sequer tem conhecimento, isto mesmo, aquilo que você sente, mas que nem sabe o porque.

Os processos terapêuticos são grandes aliados do autoconhecimento, tenho a satisfação de poder ver com meus olhos transformações de vidas, após se permitirem passar pela terapia, PNL, Hipnose e Psicoaromaterapia são meus grandes aliados nesta missão de seguir transformando a minha e outras vidas.

Agende seu horário e se permita conhecer suas infinitas possibilidades.

Grande abraço com o perfume das flores e a alegria que você merece.

Mari Santana Coach & Terapia Integrativa

Dicas da Mari

CAMOMILA – Plantas que acalmam o corpo, alma e mente.

Como as plantas atuam no organismo humano? Terapeuticamente na totalidade do SER.

Na época em que os remédios eram encontrados no quintal de casa, não havia dor de barriga, nem baixo astral que resistisse por muito tempo aos poderes das ervas medicinais.

Qualquer vovó sabia que a camomila por exemplo, era e continua sendo um bom remédio para combater cólicas e acalmar ânimos. Então vamos agora falar dessa erva especial, preparei para você informações preciosas.

Então conecte-se com essa florzinha muito especial. A suavidade é a  principal característica  desta alegre plantinha.  Tanto que tem sido usada desde a antiguidade, para acalmar os bebês. Muito  utilizada também contra  insônia, ansiedade e stress

Calma e paciência são duas coisas de que sempre nos esquecemos, deixando-nos dominar pelas exigências do dia a dia. A existência da camomila talvez nos sirva para lembrar que a vida é leve e suave.

Matriaria recutita; Anthemis nobilis

Não tente carregar mais do que necessário. Lembre-se de que sobrecarregado ninguém sai do lugar. E, se sair, não conseguirá ir muito longe. Alivie sua carga. Troque algumas coisas por um maço de flores, por exemplo.

A raiva, o ódio e as mágoas provocam estresse emocional. Acalme a mente e pratique a fé e o perdão.

Ações da Camomila: Anti-inflamatória, antiespasmódica, antiulcerativa, anti-histamínica, digestiva, antimicrobiana, diurética…..

Mental e emocional: A Camomila reduz a ansiedade e a tensão. Excelente relaxante para bebês e crianças; Facilita o sono e alivia dores como a de cabeça, da enxaqueca, nevralgia, gripe, artrite e gota.

Sistema respiratório: Sob a forma de chá quente é usada para febre e infecções como a de garganta, amigdalite, resfriados e gripe; Reduz a constrição dos brônquios em quadros de asma.

Sistema reprodutor: Reduz a dor da menstruação, a TPM e as dores de cabeças pré-menstruais, atenua a mastite; Reduz sintomas de menopausa.

Sua utilização pode se dar através de óleo essencial, Chás e infusões, banhos e até mesmo sachês e travesseiros (usados para um sono mais tranquilo e reparador).

Minha gratidão à minha querida amiga Terapeuta Márcia Ferrari, pela amizade de anos e apoio especial na seleção de preciosas informações sobre nossa querida Camomila.

Terapia Sistêmica Mari Santana….

Um abraço com aroma de harmonia e tranquilidade da Camomila…

Dicas da Mari, Motivação, Renovando-se

Xingamentos/ Insultos – Como eles nos afetam?!

fantasy-2934774_1920

Você algum dia já parou para pensar o quanto os xingamentos, “brincadeiras maldosas”, abusos que sofreu influenciam você na tomada de decisão, nos direcionamentos, questionamentos, julgamentos e consequentemente nos resultados que alcançou até hoje na vida?

Algo extraordinário que a PNL tem como pressuposto é que o “Mapa não é o território”, e o que seria este mapa? O Mindset, a forma de pensamento, o desenho mental de cada pessoa.

O que exatamente isto quer dizer?

Que jamais em tempo algum haverá alguém com pensamento igual ao seu, logo a maneira como cada pessoa imprime sensações, amarras, traumas e recursos positivos é muito peculiar e singular de cada indivíduo. Existe porém algo que em nós tem um funcionamento igual! Todos temos filtros internos, estes são responsáveis por como reagiremos a partir de uma determinada situação, imagem, textura, frase, etc…, e consequentemente o resultados que teremos desta resposta reativa.

A neurociência cita os canais representacionais, Visual, Auditivo e Cinestésico, temos todos os canais, porém uns mais ativos, outros menos, transitamos entre eles muitas vezes no dia a dia, através do paladar, olfato, audição, visão, tato, porém sempre temos um que se destaca mais, é o nosso principal meio de comunicação e contato com o “mundo externo”.  Pessoas Visuais, provavelmente não se sensibilizem tanto com um xingamento, quanto com uma cara feia, o cinestésico já se sensibiliza mais com a falta de toque por exemplo, enquanto que o auditivo gosta de ouvir, e quando não ouve o que espera aí sim, para ele é um problema.

Ao longo da vida um xingamento muito repetido, insultos como “você é burro(a) mesmo”, “você é ridícula(o)”, “Seu desgraçado”, “Odeio ser sua mãe/pai”, “Não queria que você nascesse”, “Deveria ter te abortado”, “Você não tem jeito, não vai mudar NUNCA”,  vão imprimindo no indivíduo padrões, que levarão a reações diversas, trazendo resultados quase sempre catastróficos para a vida daquele que ouviu e absorveu o insulto/xingamento.

Imagine então uma pessoa que ouve isto desde sua infância, pois dos 0 aos 7 anos vivenciamos a principal fase de modelagem de padrões de comportamento. É triste imaginar quantos anos de felicidade e realização podemos ter ceifados pelas dores causadas por estes padrões.

O esquema abaixo demonstra como as imagens, sons, agem em nosso organismo liberando hormônios que podem ser benéficos ou não.

Picture1

O Cortisol é o hormônio responsável pelo bem estar, pela sensação de prazer, quando ouvimos palavras agradáveis para nossa mente e coração ele é disparado para todo nosso organismo, nos permitindo sentir bem, leves e mais auto confiantes.

Por outro lado a adrenalina é um neurotransmissor responsável por deixar nosso organismo em estado de alerta, o que em várias situações é benéfico, porém se em taxas muito altas, sendo disparado constantemente de maneira abrupta em nosso organismo, nos leva ao stress, ansiedade excessiva, entre outros males físicos e emocionais, que para serem reparados dispensam muito tempo e energia, pois este reparo não é rápido nem simples.

Já este esquema abaixo demonstra claramente como os eventos externos disparam em nós sensações que se tornam ações verbais ou não verbais:

Picture2

Um som ou imagem passa por nossos canais sensoriais, posteriormente pelos filtros, pois o cérebro distorce, omite e generaliza em algum nível tudo que entra de informação, após ele percorre os meta programas, valores, crenças que temos, decisões que já tomamos na vida (acertadas ou não),  MEMÓRIAS, destaco memórias pois neste ponto é que estão aqueles xingamentos/insultos/agressões/abusos, sofridos ao longo da vida, memórias muitas vezes inconscientes, mas que quando recebe um novo estímulo como por exemplo um elogio, a mente automaticamente busca este padrão nas memórias, chegando lá encontra “você é burro(a) mesmo”, “você é ridícula(o)”, “Seu desgraçado”, “Odeio ser sua mãe/pai”, “Não queria que você nascesse”, “Deveria ter te abortado”, “Você não tem jeito, não vai mudar NUNCA”, o corpo responde em fração de segundos (imediatamente) com uma sensação ruim, cria uma representação interna, que gera um estado emocional, que gera a fisiologia e finalmente a comunicação verbal ou não verbal (a reação!!), formando uma cadeia que gera no outro uma ação, que gera uma reação………

Talvez agora você compreenda porque tem reações que não entende, não sabe ser elogiado até se sente mal com isto, não se sente capaz de nada, duvida até mesmo daquilo que muitos pontuam como grandes qualidades suas, a resposta está nos “PADRÕES INCONSCIENTES QUE FORAM PROGRAMADOS EM VOCÊ AO LONGO DA VIDA”.

Por outro lado estímulos positivos geram a mesma cadeia de acontecimentos, porém com memórias positivas, com sensações positivas, reações positivas e consequentemente com resultados satisfatórios.

Quais foram os estímulos que você recebeu ao longo da vida?

E quais tem oferecido ao longo da sua vida?

Deixo para vocês esta reflexão:

“Conhecer a sua própria escuridão é o melhor método para lidar com a escuridão dos outros” Carl Jung

Agende um horário, quero ouvir você!

Um abraço com o aroma protetor do Sândalo Mysore!

Mari Santana – Terapeuta Sistêmico CRTP 0481/18 SBHOLOS

palavras