Renovando-se, Sem categoria

Libertando-se da prisão…

rope-2322853_1920

Quando um cliente me procura, por mais terríveis que possam ser seus males, sei que, se ele estiver disposto a fazer o trabalho mental de modificar os velhos padrões, perdoar e perdoar-se, praticamente qualquer mal pode ser curado.

Trazemos padrões limitantes ao longo de toda uma jornada de vida, muitos nasceram em um lar “doente”, de relações adoecidas, e a cada ano de sua vida tiveram estes padrões de sofrimento, limitação, frustração sendo alimentados em seu inconsciente.

Já ouvi de muitas pessoas a afirmação de que para elas nada dava certo mesmo, ou ainda pessoas que simplesmente não imaginam como seria ter um novo padrão de pensamento e comportamento, que consequentemente lhes traria também novas experiências de vida.

Um primeiro passo importante é encontrar qual a crença limitadora, qual  o pensamento que você carrega inconscientemente, que tem trazido a auto sabotagem, e esta auto sabotagem faz com que você acredite que mereça algo, mas aja como quem não merece, ou ainda você acha que é sim capaz de realizar algo extraordinário, mas quando se percebe esta agindo de maneira a impedir que isto aconteça, e sim, é inconsciente.

O ato de perdoar…………….se

    Outro dia publiquei um vídeo a respeito do círculo do perdão, trata-se de um exercício que mudou minha vida e relacionamento com as pessoas, havia em minha vida um padrão de não conseguir perdoar, muitas coisas me marcaram ao longo da vida, que fizeram com que todo aquele amor que um dia talvez tivesse sentido escoasse como água do meu coração. Não precisava muito para eu “pegar raiva”, ou ainda simplesmente ignorar a existência do indivíduo, descobri através de um processo terapêutico, que trazia comigo a crença limitante de que “Se você perdoar, dará chance para fazer de novo, quem perdoa é fraco”.

Este padrão me afastou de muitas pessoas, acredito que toda ação tem uma intenção positiva para quem o pratica, e creio que proteção era a minha, não queria sofrer decepções novamente. Mas com isto entrava em um campo muito perigoso, que é o da generalização.

  • Quem disse que todas as pessoas irão aprontar com você?
  • Quem disse que perdoar é para fracos? Tem absoluta certeza disto?
  • Tem certeza absoluta que esta realmente afetando ao outro com sua falta de perdão?

Estas foram algumas das perguntas que aprendi a me fazer, aos poucos fui percebendo a verdade daquela frase popular que diz: “Mágoa é um veneno que você toma todos os dias um pouco, tendo certeza que está matando o outro.” Precisei me revirar do avesso, se foi fácil? Claro que não, e no início nem sabia por onde começar.

Foi quando criei o círculo do perdão, me comprometi comigo mesma de procurar uma pessoa com quem estivesse muito triste, e perdoá-la, claro que não sabia qual seria a reação, mas naquele momento estava preocupada em tirar de minhas costas o fardo que carregava, perdoar uma pessoa já aliviaria, e foi surpreendente, a partir daquela experiência outras pessoas foram vindo, e ficou mais simples a cada uma, pois eu já havia degustado a satisfação de ser mais livre.

Posso afirmar que: “Eu me tirei da prisão.”

E uma a uma todas as crenças que me limitavam foram sendo substituídas por crenças fortalecedoras, entendi que perdoar é para pessoas fortes, e que isto não me obriga e nem sentencia a conviver plenamente com a pessoa, mas me liberta, permitindo que eu siga com leveza, quanto ao outro, não posso me responsabilizar por outra pessoa que não seja eu mesma, o que tenho a capacidade de fazer é aliviar meu caminho permitindo ao outro que faça o mesmo se assim achar melhor.

Seja qual for a crença que te limita, ela pode ser alterada, vou confessar que hoje tenho mais fé em Deus que antes, depois que conheci a capacidade do inconsciente humano em trazer novos recursos, percebi que  Deus é ainda mais magnífico do que eu em minha pequenez imaginava.

Olhe para dentro de si………… o que esta te limitando?

Posso te ajudar…………. vem conversar comigo.

Grande abraço, Mari

 

4 comentários em “Libertando-se da prisão…”

  1. “E uma a uma todas as crenças que me limitavam foram sendo substituídas por crenças fortalecedoras, entendi que perdoar é para pessoas fortes, e que isto não me obriga e nem sentencia a conviver plenamente com a pessoa, mas me liberta, permitindo que eu siga com leveza, quanto ao outro, não posso me responsabilizar por outra pessoa que não seja eu mesma, o que tenho a capacidade de fazer é aliviar meu caminho permitindo ao outro que faça o mesmo se assim achar melhor”…

    Maravilhosas e curadoras palavras 🙂

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s