Na sala de aula

O que te motiva a viver? O que é felicidade para você?

 

pexels-photo-214574

Eis um tema que amo levar para sala de aula, meus alunos geralmente tem a faixa etária entre 18 e 50 anos, muitos estão mudando de profissão, outros ainda não sabem exatamente o caminho que querem trilhar, ainda temos aqueles que se qualificam para realizar trabalhos voluntários, uma coisa é comum a todos, o entusiasmo por algo novo, a sede de conhecimento, claro, um ou outro nem sabe o que realmente quer, nem tem aquela sede de aprender rsr, mas até mesmo estes tem alguma motivação, que os faz se dirigir até o curso e seguir até o final.

Realizo a cada início de turma uma aula somente sobre motivação, onde o tema central não é a qualificação profissional, nem o mercado de trabalho, lanço então para eles o seguinte questionamento: O que te motiva a viver? O que é felicidade para você?

Muito interessante que em um primeiro momento eles ficam olhando para o nada, pensando em uma resposta que pensam não ter ainda, ouço muitas vezes: – Ah profe não sei responder isto, nunca parei para pensar. Alguns falam: – Não entendi o que tem haver com o curso rsrs. Temos a tendência a não querer pensar em questões complexas, especialmente quando ainda não são resolvidas em nosso emocional.

Ao longo dos anos ouvi as mais diferentes respostas: Família, marido, ah meus filhos, não sei, minha mãe, conquistar meus sonhos, felicidade não existe, não nasci para ser feliz, Deus, fé…. enfim, a grande maioria tem motivação em outras pessoas, em realizações, mas ainda não sabem o que os motivaria individualmente.

A segunda pergunta também se mostra bastante difícil, e invariavelmente temos uma grande demora para encontrar a resposta: momentos felizes, oi?? felicidade? brincam alguns. É inerente ao ser humano a busca incessante por felicidade, todos os dias desde que acordamos até o anoitecer, estamos em busca de momentos de felicidade, mas como esta busca se dá de forma inconsciente na maioria do tempo, vamos vivendo no automático, sem entender o que é a tal felicidade que nos move, muitas vezes encontramos com ela e nem percebemos, por não saber identificar.

Por muitos anos eu entendia que a minha motivação eram meus filhos e família, ainda são claro, porém após um grave problema de saúde que me levou a quase morrer, percebi que precisava de algo a mais que me motivasse, pois necessitamos ter sonhos que nos impulsionem, talvez você me diga que ver seus filhos felizes, se realizando, sendo felizes é a sua motivação central, ok! Mas e quando seus filhos se casarem? Forem para outro estado ou ainda para outro país? Quantos pais entram em depressão profunda devido a síndrome de ninho vazio quando o filho sai de casa para alçar voo sozinho.

Já acompanhei histórias de mães que fizeram de tudo para que seus filhos voltassem para casa, para suprir aquele vazio, inclusive interferindo no casamento, outros pais que sustentaram seus filhos até a meia idade, com o receio de que eles fossem cuidar de suas vidas deixando o temido vazio no lugar. Seja por um motivo ou outro, se a motivação que tivermos para viver estiver em outra pessoa, quando ela não estiver mais conosco, já não teremos mais ao que nos apegar, e este vazio pode nos levar inclusive ao extremo de considerar que viver não vale a pena.

Considero felicidade algo subjetivo, de fato é algo particular em que cada pessoa se identifica com ela a sua maneira, para mim ela esta ligada a simplicidade de uma respiração consciente, a momentos de gargalhada com minha filha, ou ainda de momentos de reflexão com meu filho nerd lindo, também considero felicidade aquele instante de calmaria, após um dia exaustivo de trabalho quando me recosto nos braços do meu companheiro, ah o cafezinho da minha mãe, o bate papo com meus irmãos…

Seja simples ou complexo, cada um de nós é um mundo particular repleto de infinitas possibilidades, deixo aqui esta reflexão para seu dia, há quanto tempo você não faz algo que gosta simplesmente porque VOCÊ gosta, há quanto tempo você não SE levou ao cinema ou ainda para passear naquele lugar que gostava tanto de ir, coisas simples que você deve fazer por si mesmo por que você merece e porque é muito importante.

Lembre-se, no dia que sua vida se acabar (sem dramas, isto vai acontecer a todos nós), o que terá feito por si mesmo? O quanto terá se acolhido e se amado? Todos que você ama continuaram suas vidas, seus sonhos e motivações, buscando a tão sonhada felicidade.

Portanto reflita:

O que te motiva a viver?  O que é felicidade para você? 

Finalizo com esta reflexão e esta linda Música!

Grande abraço, Mari…….Siga Transfomando.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s